ALIMENTAÇÃO EM TEMPO DE CRISE

Liberdade Econômica:Como as mudanças irão impactar sua empresa?
21/10/2019
SEJUV em ação pelo empreendedorismo jovem
25/10/2019

ALIMENTAÇÃO EM TEMPO DE CRISE

Nossos vizinhos estão passando por momentos difíceis e não, não estou falando dos seus vizinhos de porta. Estou falando do Chile e sua crise política que está gerando vários prejuízos a população do país e a quem os visita.

A alguns dias venho acompanhando esta crise de perto por um amigo, Miranda, que está em um apart hotel em uma visita turística ao país e vem sofrendo inúmeros problemas com a falta de atenção no que se trata a alimentação.

Está sendo um verdadeiro disparate emocional e econômico. Eles são visitantes, brasileiros em um país onde não conhecem bem a língua e como bons turistas, não tiveram tempo para ligar a TV e assistir que o mundo ao redor havia pego fogo. Assim como qualquer pessoa que tenha assistido filmes sabiam o que fazer, correr ao mercado e pegar suprimentos. Pois bem, foram a busca de alimentação e viram mercados com barricadas, fechados com portas de ferro e se deparam a um toque de recolher que começava as 20 horas. Qualquer pessoa vista na rua após o toque será vista pelo exercito como possível ameaça então, em uma situação como esta, cumpram o toque, por fim, passaram o dia com uma barra de chocolates e água, curtindo um a companhia do outro em segurança.

No segundo dia saíram logo cedo, caminharam aleatoriamente e acharam uma fila enorme, por fim, a fila era de um mercado que por sua vez estava concedendo o direito a compra de dois litros de água por pessoa, os suprimentos de grande validade (grãos e enlatados) já haviam sido removidos de seus lugares e não há reposição, não existia outra possibilidade a eles do que voltar aos doces. Investiram seu ultimo correr em biscoitos e salgadinhos e por fim, estão agora, enquanto você lê, num aeroporto de um país caótico onde todos os voos são cancelados a todo momento.

Tudo isso está acontecendo aqui, ao lado no Chile e você está ai, na sua casa tranquilo.

Mas Thales, porque estamos falando disso?

Eu fui criado em um sistema que funcionava basicamente em ter uma dispensa do tamanho de um mini mercado e isso não, não é uma questão de querer, é uma questão de precisar.

Quem é criado por pessoas não ricas, tem o costume de tratar qualquer situação como uma possível crise e isto leva a uma preparação em ter seus recursos direcionados a alimentação e educação e não deixar que isto falte para os seus. Comer não é só uma foto no instaram, comida não é só arte, comida é a linha que separa a vida da morte.

Onde eu quero chegar com isto?

Quero falar sobre alimentação e consideração de situações de emergência. Hoje, se o nosso país entrasse em colapso você saberia o que comprar? Saberia como sobreviver a este caus?

Espero que pense sobre isso e este é o puxão de orelha de hoje!

Caso não saiba, fica ligado no instagram do portal de notícia que falaremos em vídeo sobre como sobreviver a momentos emergenciais.

Thales Alves
Thales Alves
Gastronomo, especialista em educação profissional, tecnológica e superior, esperto, sarcástico, gay, preto, muito gay, transexual e vilão de reality show nas horas vagas. Por favor, não mande nudes, mande foods!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *