Vender não tem mais a ver com venda?

Compostos Frequenciais
05/09/2019
Autocuidado na era do algoritmo
10/09/2019

Vender não tem mais a ver com venda?

Tempo de Leitura: 3 minutos

Muitas pessoas se dizem vendedoras mas não entendem todo o contexto envolvido por traz da venda.

Primeiro, pense o seguinte, suas relações comerciais terminam com uma resposta “sim ou não” do seu possível cliente? Se sim, digo que tem muito a aperfeiçoar, se não lhe dou meus parabéns, já que entendeu a verdadeira essência da arte da venda.
Relações comerciais não são apenas “relações comerciais”, mas sim relações humanas, logo devemos entender de gente, ser humano, pois não negociamos com máquinas, então a dica de hoje é: melhore seu relacionamento com todas as pessoas, de maneira que fique tão natural que na hora que for negociar, não seja apenas uma transação, mas sim uma solução.

Quando vou ofertar algo a um cliente que ainda não conheço, primeiro me apresento sem falar do meu negócio e logo após pergunto quem ele é. Que pergunta idiota?! Perguntar para o cliente quem é o cliente? Sim! Pergunto: amigo, quem é o Ricardo, como o Ricardo chegou até aqui? Você tem noção do quão poderosa é essa pergunta? Essa pergunta não só o faz desarmar, como o faz entregar os pontos mais importantes do seu negócio que normalmente vem com uma carga sentimental e é nesse viés que identificamos a melhor maneira de ajudá-lo, pois não existem barreiras, jogos ou personagens, mas sim a verdade, e quando tratamos com a verdade, ambas as partes saem ganhando.
Após essa conexão gerada, o cliente vai entender que não estamos preocupados em ganhar o seu dinheiro com mais uma promessa vaga, mas sim que queremos beneficia-lo com uma solução jamais apresentada, tudo personalizado!

Percebe que a área comercial é muito mais delicada do que imaginamos? Não basta chegar apresentando o produto/ serviço e falar quanto custa, é muito mais, exige muito mais conhecimento, estudo e capacitação do que imaginamos.

Porém, infelizmente muitos vendedores não são vendedores por vocação, mas sim por necessidade. Porém, se esse não for o seu caso, nunca deixe de se aperfeiçoar, entenda de pessoas e relações humanas!

Paulo Sá
Paulo Sá
Paulo Sá, Diretor de relações institucionais da Aje-DF. Ceo do Grupo Sá. Empreendedor nato! Seu negócio: pessoas, relacionamento! Como um bom articulador está sempre identificando novas oportunidades de negócios para empresas e pessoas.

1 Comentário

  1. Avatar Gabriel de Castro disse:

    Excelente. De fato, estabelecer uma relação prévia com o potencial cliente é humanizar a negociação, demonstrando muito mais interesse do que simplesmente vender algo. Parabéns pela colocação!
    Cordialmente,
    Gabriel de Castro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *